sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Autores BD: Len Wein


O meu primeiro contacto com Len Wein, foi numas histórias da Liga da Justiça, uma fase que apreciei bastante, e depois comecei a ver que o seu nome aparecia em outras revistas que lia, como Hulk ou Aranha, percebendo que este seria um autor ao qual deveria começar a prestar atenção.

Para além de ter escrito em títulos como Batman, Homem-Aranha, Hulk ou Liga da Justiça, Wein ficou também conhecido por fazer um bom trabalho como editor, de onde se salienta a mini Camelot 3000, revistas de linha como Novos Titâs, Batman e os Renegados, ou aquela que é considerada a melhor obra dos quadradinhos, Watchmen. Ajudou também a criar personagens como Wolverine, Noturno, Tempestade, Colossus, Monstro do Pântano, Human Target e Lucius Fox, entre tantos outros.

Leonard Norman Wein nasceu a 12 de Julho de 1948 em Nova York, e segundo o próprio, tendo tido uma infância onde ficava doente constantemente, os comics eram a sua companhia, e desenvolveu por esse género uma grande paixão. Mais tarde, ele e o seu amigo Marv Wolfman, iam desenvolvendo essa paixão com os seus trabalhos em fanzines, numa fase em que Wein demonstrava mais interesse em ser um artista do que um escritor.

Mas isso tudo mudou quando ele e Wolfman foram contratados pela DC, no final dos anos 60, e começou então a escrever revistas para a companhia. No começo, Wein andava pela linha de romance, terror, títulos de western ou até revistas relacionadas com programas de TV como Star Trek. Foi no começo dos anos 70 que o autor começou a escrever títulos de super heróis, com a sua estreia a acontecer no Demolidor #70, com a ajuda do escritor/editor Roy Thomas, tendo tido depois esporádicas passagens por títulos como Supergirl, Flash, Superman, e em 1971 cria, em conjunto com o artista Bernie Wrightson a personagem Monstro do Pântano, que viria rapidamente a ganhar uma revista própria.


O seu trabalho com a personagem chamou a atenção de todos, e foi-lhe então dada uma oportunidade para escrever a principal equipa da DC, a Liga da Justiça, com arte de Dick Dillin. e fez um trabalho competente, com constante utilização de personagens da Sociedade da Justiça e reintroduzindo grupos como Seven Soldiers of Victory ou Freedom Fighters.

Nessa altura começa também a escrever regularmente para a Marvel, tendo tido passagens longas por títulos como Marvel Team-up, Hulk e Homem-Aranha. Na sua passagem pelo golias verde, Wein deu destaque ao antagonismo entre Banner/Hulk e Glenn Talbot, revitalizou personagens como Doc Samson e co criou o Wolverine. Já no Aracnídeo, o autor apresentava um Parker divertido, e soube escrever como poucos, diálogos bastantes engraçados enquanto o Aranha enfrentava os seus inimigos.

O romance floresceu nas páginas do Aranha, já que o autor criou casais e personagens como Liz Allen, Betty Leeds e até JJJ encontraram o amor, isto tudo durante a sua fase pelo cabeça de teia. Ao contrário de Conway, que criou diversas personagens para o título, Wein reutilizou vilões que há muito não apareciam na revista, desde o Rei do Crime ao Shcoker, passando pelo Tinkerer ou Silvermane. Mesmo assim ainda criou algumas novas personagens, como o vilão Rocket Racer, que é um bom símbolo do humor apresentado pelo autor na sua passagem pelo Aranha.


Mas foi em 1975 que o autor deixou a sua marca na Marvel, co-criando uma série de personagens com o artista Dave Cockrum, com as quais revitalizaram o grupo de mutantes X-Men, começando uma caminhada que levaria a equipa a ser o título mais vendido da companhia. Curiosamente pouco tempo depois, em confronto com Jim Shooter segundo algumas pessoas, ele deixa a Marvel e volta para a DC, tanto como escritor, como também na posição de editor.

Em 1979, na sua primeira história em Batman, cria a personagem Lucius Fox, e fez algumas histórias interessantes em conjunto com o artista Marshall Rogers, para além de ter escrito a primeira mini do Homem morcego, The Untold Legends of Batman. Em Lanterna Verde, ajudou Dave Gibbons num título que voltava a ter algum destaque, para além de ter sido o escolhido para escrever o crossover entre Batman e Hulk.

Nos anos 80, ficou bem conhecido como editor, o seu nome aparecia em revistas que estavam em destaque, como Novos Titãs ou Batman e os Renagados, e fez parte de projectos como Camelot 3000 e Watchmen. Editou também Alan Moore na revista do Monstro do Pântano, numa passagem de testemunho extremamente bem sucedida. Escreveu ainda um revival do Besouro Azul, e os diálogos da mini série Lendas, ajudando John Ostrander nessa saga que tentava resolver as pontas deixadas soltas em Crise nas infinitas terras.

Nos anos 90, para além de uma passagem como editor na Disney, Wein escreveu para inúmeros programas de televisão, especialmente séries de animação, como Batman, Homem-Aranha, X-men, Phantom 2040, Street Fighter entre tantos outros. Voltou a escrever alguns comics para a DC já no Século XXI, mostrando sempre algum carinho por algumas das personagens desta editora.

Faleceu a 10 de Setembro de 2017, aos 69 anos, com problemas de coração, deixando para sempre um legado nas duas grandes companhias, que ninguém poderá ignorar.













Deixa o teu comentário

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Alinhamento editorial Homem-Aranha e Os Vingadores
Edições Marvel Goody



Nas listagens em baixo podem verificar todas as histórias que vão sair nos 10 Homem-Aranha e 10 Os Vingadores.

Como disse no post anterior, está em votação a capa do Homem-Aranha Vol.5, para o fazer basta clicar na imagem de topo e fazer um Like na vossa capa preferida ;)

E agora vejam a composição de todos os volumes destas duas séries:


PRIMEIRA SÉRIE «HOMEM-ARANHA» EM VERSÃO PORTUGUESA (Vol. 1 a Vol. 10)
Alinhamento editorial - Comics originais

Homem-Aranha Vol.1 (Data de lançamento: 28-07-2017)
AMAZING SPIDER-MAN (2014) 1 (VIII story Amazing reality)
AMAZING SPIDER-MAN 1.1: LEARNING TO CRAWL (1 di 5)
AMAZING SPIDER-MAN 1.2: LEARNING TO CRAWL (2 di 5)
AMAZING SPIDER-MAN 1.3: LEARNING TO CRAWL (3 di 5)
AMAZING SPIDER-MAN 1.4: LEARNING TO CRAWL (4 di 5)
AMAZING SPIDER-MAN 1.5: LEARNING TO CRAWL (5 di 5)
THE AMAZING SPIDER-MAN (1963) 700.5 (What Would Spider-Man Do?")

Homem-Aranha Vol.2 (Data de lançamento: 11-08-2017)
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 1 (1st story: Worlwide)
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 2 (Water proof)
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 3 (Friendly fire)
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 4 (High priority)
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 5 (Set in stone)
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 1 (5th story:The Cellar

Homem-Aranha Vol.3 (Data de lançamento: 26-08-2017)
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 6 (The dark kingdom part 1: turnabout)
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 7 (The dark kingdom part 2: opposing forces)
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 8 (The dark kingdom part 3: black & white)
SPIDER-MAN (2016) 1
SPIDER-MAN (2016) 2
SPIDER-MAN (2016) 3

Homem-Aranha Vol.4 (Data de lançamento: 08-09-2017)
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 9 (Skorpio rising part 1: One-way trip)
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 10 (Skorpio rising part 2: Power play)
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 11 (Skorpio rising part 3: Signs from above)
A YEAR OF MARVELS: THE AMAZING (2016) 1 (1st story. Spider-Man)
SPIDER-MAN (2016) 4
SPIDER-MAN (2016) 5

Homem-Aranha Vol.5 (Data de lançamento: 22-09-2017)
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 1.1 (Amazing Grace Part 1: A Wretch Like Me)
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 1.2 (Amazing Grace Part 2: My Heart To Fear)
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 1.3 (Amazing Grace Part 3: Dangers, Toils and Snares)
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 1.4 (Amazing Grace Part 4: Within the Veil)
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 1.5 (Amazing Grace Part 5: Flesh and Heart Shall Fail)
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 1.6 (Amazing Grace Part 6: Lead Me Home)

Homem-Aranha Vol.6 (Data de lançamento: 06-10-2017)
CIVIL WAR II SPIDER-MAN (2016) 1
CIVIL WAR II SPIDER-MAN (2016) 2
CIVIL WAR II SPIDER-MAN (2016) 3
CIVIL WAR II SPIDER-MAN (2016) 4 of 4
SPIDER-MAN (2015) 6 (CW)
SPIDER-MAN (2015) 7 (CW)

Homem-Aranha Vol.7 (Data de lançamento: 20-10-2017)
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 12 (Power play part 1: the stark contrast)
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 13 (Power play part 2: civil war reenactment)
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 14 (Power play part 3: avengers assembled)
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 15 (Power play part 4: suit yourself)
SPIDER-MAN (2015) 8 (CW)
SPIDER-MAN (2015) 9 (CW)

Homem-Aranha Vol.8 (Data de lançamento: 03-11-2017)
FREE COMIC BOOK DAY 2016 (CAPTAIN AMERICA)
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 16
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 17
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 18
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 19 (I)
AMAZING SPIDER-MAN (2015) 19 (II)
SPIDER-MAN (2015) 10 (CW)
SPIDER-MAN (2015) 11 (CW)

Homem-Aranha Vol.9 (Data de lançamento: 17-11-2017)
SPIDER-MAN/DEADPOOL (2016) 1
SPIDER-MAN/DEADPOOL (2016) 2
SPIDER-MAN/DEADPOOL (2016) 3
SPIDER-MAN/DEADPOOL (2016) 4
SPIDER-MAN/DEADPOOL (2016) 5
SPIDER-MAN/DEADPOOL (2016) 6

Homem-Aranha Vol.10 (Data de lançamento: 30-11-2017)
(conteúdos aguardam validação final)
SPIDER-MAN/DEADPOOL (2016) 7
SPIDER-MAN/DEADPOOL (2016) 8
SPIDER-MAN/DEADPOOL (2016) 9
SPIDER-MAN/DEADPOOL (2016) 10
SPIDER-MAN/DEADPOOL (2016) 11
SPIDER-MAN/DEADPOOL (2016) 12






PRIMEIRA SÉRIE «OS VINGADORES» EM VERSÃO PORTUGUESA (Vol. 1 a Vol. 10)
Alinhamento editorial - Comics originais

OS VINGADORES Vol.1 (Data de lançamento: 04-08-2017)
AVENGERS (2015) 0 (story: Eidetic)
ALL-NEW ALL-DIFFERENT AVENGERS (2015) 1
ANAD AVENGERS (2015) 2
ANAD AVENGERS (2015) 3
AVENGERS (2015) 0 (story: The night that hell froze over)
THE UNCANNY AVENGERS (2015) 1

OS VINGADORES Vol.2 (Data de lançamento: 19-08-2017)
ANAD AVENGERS (2015) 4

ANAD AVENGERS (2015) 5
ANAD AVENGERS (2015) 6
THE UNCANNY AVENGERS (2015) 2
THE UNCANNY AVENGERS (2015) 3
THE UNCANNY AVENGERS (2015) 4

OS VINGADORES Vol.3 (Data de lançamento: 01-09-2017)
THE UNCANNY AVENGERS (2015) 5
THE UNCANNY AVENGERS (2015) 6
AVENGERS STAND-OFF: WELCOME TO PLEASANTVILLE
AVENGERS STAND-OFF ALPHA
FREE COMIC BOOK DAY 2015 (AVENGERS)

OS VINGADORES Vol.4 (Data de lançamento: 15-09-2017)
THE UNCANNY AVENGERS 7 (2015) (Stand-Off )
ANAD AVENGERS 7 (2015) (Stand-Off )
THE UNCANNY AVENGERS 8 (2015) (Stand-Off pt.8)
ANAD AVENGERS (2015) 8 (Stand-Off )
AVENGERS STAND-OFF OMEGA

OS VINGADORES Vol.5 (Data de lançamento: 29-09-2017)
THE UNCANNY AVENGERS (2015) 9 (The Man who fell… 1 of 4)
THE UNCANNY AVENGERS (2015) 10 (The Man who fell… 2 of 4)
THE UNCANNY AVENGERS (2015) 11 (The Man who fell… 3 of 4)
THE UNCANNY AVENGERS (2015) 12 (The Man who fell… 4 of 4)
FREE COMIC BOOK DAY 2016 (WASP)
ANAD AVENGERS (2015) 9
FREE COMIC BOOK DAY 2016 (CIVIL WAR II)

OS VINGADORES Vol.6 (Data de lançamento: 13-10-2017)
ANAD AVENGERS (2015) 10
ANAD AVENGERS (2015) 11
ANAD AVENGERS (2015) 12
CIVIL WAR II 0
CIVIL WAR II 1

OS VINGADORES Vol.7 (Data de lançamento: 27-10-2017)
CIVIL WAR II 2
CIVIL WAR II 3
CIVIL WAR II 4
ANAD AVENGERS (2015) 13
THE UNCANNY AVENGERS (2015) 13

OS VINGADORES Vol.8 (Data de lançamento: 10-11-2017)
CIVIL WAR II THE FALLEN (2016) 1 of 1
ANAD AVENGERS (2015) 14
THE UNCANNY AVENGERS (2015) 14
CIVIL WAR II 5
ANAD AVENGERS (2015) 15

OS VINGADORES Vol.9 (Data de lançamento: 24-11-2017)
CIVIL WAR II THE ACCUSED 1 of 1
CIVIL WAR II 6
CIVIL WAR II 7
CIVIL WAR II 8 de 8

OS VINGADORES Vol.10 (Data de lançamento: 07-12-2017)
THE UNCANNY AVENGERS (2015) 15 (Civil War II aftermath)
THE UNCANNY AVENGERS (2015) 16 (Civil War II aftermath)
THE UNCANNY AVENGERS (2015) 17 (Civil War II aftermath)
CIVIL WAR II THE OATH 1 of 1
ANAD AVENGERS (2015) ANNUAL 1



Boas leituras






Deixa o teu comentário

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Capas: Homem-Aranha Vol.5
Escolha pelos leitores da capa desta edição da Goody

Principal 5 Simone Bianchi
Capa publicada no Comic «The Amazing Spider-Man: The Amazing Grace 1.5».
Arte por: Simone Bianchi.

A Goody coloca a capa do 5º volume do Homem-Aranha nas mãos dos leitores, que irá entrar em distribuição no dia 22 de Setembro.

Assim, os leitores poderão escolher dentro destas 5 capas qual a que preferem para este volume do Aranha até ao limite do dia 4 de Setembro, 10h da manhã.

Poderão votar na vossa capa preferida neste link: Arte de capa em votação para Homem-Aranha Vol. 5
Depois... é só fazer um Like na capa preferida!

A minha preferida (sem querer influenciar o voto de ninguém) fica no topo do post.


Principal 1 por Simone Bianchi
Capa publicada no Comic «The Amazing Spider-Man: The Amazing Grace 1.1».
Arte por: Simone Bianchi.

Principal 2 Simone Bianchi
Capa publicada no Comic «The Amazing Spider-Man: The Amazing Grace 1.2».
Arte por: Simone Bianchi.

Principal 3 Simone Bianchi
Capa publicada no Comic «The Amazing Spider-Man: The Amazing Grace 1.3».
Arte por: Simone Bianchi.

Capa alternativa Leinil Francis Yu
Capa alternativa para o Comic «The Amazing Spider-Man: The Amazing Grace 1.3».
Arte por: Leinil Francis Yu.



Boas leituras





Deixa o teu comentário

Capas: Djinn Vol.5 - Africa



A volta da rubrica Capas com uma excelente couverture da desenhadora madrilena Ana Mirallès.

Esta excelente capa do volume 5 (2005) da série erótica Djinn, inicia o 2º ciclo das aventuras de Jade e do casal Nelson por terras africanas.

Esta série teve o primeiro livro publicado em português pela editora Booktree em 2002. Infelizmente ficou-se por aí junto à imensidão de nºs1 que saíram entre 1995 e 2005.

Aqui em baixo mais um exemplo da arte de Mirallès:






Já agora deixo também a capa da edição portuguesa do primeiro e único número a ser publicado em português: Djinn - A Favorita






Boas leituras




Deixa o teu comentário

domingo, 27 de agosto de 2017

Lançamento G.Floy: Miracleman - A Idade de Ouro


Mais um bombom da G.Floy para este Verão, Neil Gaiman agarra Miracleman onde o brilhante Alan Moore o deixou. Esta seria uma trilogia de Gaiman que acabou por ficar por aqui devido a assuntos legais de direitos. Agora que tudo está resolvido ficamos à espera da Idade de Prata e da Idade Sombria (tradução livre do LBD do título The Dark Age).

Mark Buckingham tinha tido uma pequena colaboração com Gaiman em Green Lantern/Superman: Legend of the Green Flame, mas é sobretudo reconhecido através de Fables. Tem o seu nome também em Aria e Hellblazer.

Press release da G.Floy:



MIRACLEMAN: A IDADE DE OURO
Argumento de NEIL GAIMAN e desenho de MARK BUCKINGHAM

A descrição intemporal que Gaiman e Buckingham fazem de um mundo governado por seres super-humanos continua tão interessante, desafiadora e de leitura necessária, como há duas décadas.” - James Witbrook, io9

Depois da destruição de Londres, e da derrota do seu adversário Kid Miracleman, Miracleman implementou mudanças tremendas à escala global. Das cinzas de Londres ergueu-se a sua imensa pirâmide, o Olimpo, e um mundo novo. Um mundo livre de guerra, de fome, de pobreza. Um mundo de maravilhas incontáveis. Um mundo em que peregrinos escalam o pico do Olimpo para implorar favores ao seu deus vivo, enquanto, muito lá em baixo, os mortos regressam em fantásticos corpos andróides. Hoje estamos numa IDADE DE OURO. E estas são as histórias dos seus habitantes... mas estará a humanidade pronta para a Utopia? Qual o lugar da humanidade num mundo de deuses?

Neil Gaiman (Sandman, 1602, American Gods) e Mark Buckingham (Fables) exploram as vidas de idealistas solitários, estudantes rebeldes e famílias fracturadas, em busca das constantes humanas num mundo de deuses e milagres sempre em mudança.

Miracleman (originalmente Marvelman) foi um dos comics mais influentes dos anos 80. Desconstrução ambiciosa dos super-heróis, o género dominante na altura no mercado americano, teve um impacto tremendo sobre leitores e criadores, juntando-se a uma mão-cheia de outros títulos que mudaram a face da BD americana. Juntamente com Watchmen, fez parte de duas obras que o escritor original escreveu praticamente como “teses” auto-contidas sobre os super-heróis. Mas onde Watchmen desembocava num apocalipse, um dos finais inevitáveis da história de super-heróis (que impedia que se contassem mais histórias), Miracleman, de modo mais subtil, levava a história de super-heróis a outro final igualmente inescapável: uma Utopia dominada por super-heróis. E que histórias se podem contar numa utopia? Num mundo sem conflito, crime, sem escassez, sem as próprias neuroses a eles ligados?





O escritor original tinha-se decidido a não contar mais histórias nesse universo, mas depois do sucesso crítico e comercial da obra, depois da insistência da editora em continuar a série, Neil Gaiman, na altura um jovem argumentista britânico em ascensão, propôs-se continuar Miracleman. E o escritor original autorizou-o a isso, cedendo-lhe os direitos da série. Gaiman delineou então três arcos de história de seis comics cada. A IDADE DE OURO contaria histórias passadas nessas utopia, enquanto A Idade de Prata mostraria o regresso de Young Miracleman e as primeiras rachas naquele mundo perfeito. E A Idade das Trevas...





A IDADE DE OURO era sem dúvida o mais difícil dos três arcos narrativos, por se passar num mundo teoricamente sem conflitos. Mas Gaiman resolveu com grande elegância o desafio, secundado pelo trabalho maravilhoso de um Mark Buckingham que não era na altura tão conhecido como hoje, e que conseguiu adoptar registos diferentes para cada uma das histórias incluídas neste volume. Basta citar o estilo pop art que usou na história dos clones de Andy Warhol, usando as técnicas de repetição em massa, ou o estilo misterioso e negro da História de Espiões, ou o estilo meio cartunesco de Modas.

Esta edição de A IDADE DE OURO inclui todos os extras da edição americana.

Formato comic (17 x 26), cores, capa dura, 192 pgs.
ISBN 978-84-16510-42-9
PVP: 15,99€




Este livro já está em distribuição, chegando já a algumas livrarias especializadas, e deverá chegar ao resto do mercado nos próximos dias.
A distribuição em bancas e quiosques será marcada para a segunda metade de Setembro.

De notar que toda a run anterior a este livro, de Alan Moore, foi editada em Outubro do ano passado. Se quiserem aceder a essa notícia é só clicarem no link Miracleman

Boas leituras






Deixa o teu comentário

sábado, 26 de agosto de 2017

Lançamento Goody: Homem-Aranha Vol.3 - O Reino das Trevas



Hoje sai para as bancas e quiosques o 3º livro do Homem-Aranha publicado pela Goody. Pertence a uma fase do Aranha que eu desconheço completamente, logo nem vou opinar.

A Goody informa os seus leitores de que este livro vai sair Sábado (hoje), mas que está a trabalhar para voltar o mais rapidamente possível aos lançamentos à sexta-feira.
O press release da Goody:




Homem-Aranha Vol. 3
O Reino das Trevas


Sinopse:
O Reino das Trevas é uma aventura fantástica que junta o Homem-Aranha com Manto e Adaga, duas personagens que estão de regresso à ribalta da Marvel. Uma aventura que decorre na China e que pode colocar um causa todo o futuro das Indústrias Parker.
Ainda neste volume, Miles Morales dá os primeiros passos ao lado dos Vingadores, mas não será Nova Iorque muito pequena para dois cabeças de teia? Conseguirá o jovem Miles sobreviver aos inúmeros vilões, à pressão familiar e à descida generalizada das suas notas escolares?

Histórias:
O Reino das Trevas
Argumento: Dan Slott
Arte: Matteo Buffagni
Cores: Marte Gracia
Arte-Final: Matteo Buffagni

Miles Morales
Argumento: Brian Michael Bendis
Arte: Sara Pichelli
Cores: Justin Ponsor
Arte-Final: Sara Pichelli & Gaetano Carlucci



Inclui:
AMAZING SPIDER-MAN (2015) #6-8 – por Dan Slott e Matteo Buffagni
SPIDER-MAN (2016) #1-3 – por Brian Michael Bendis e Sara Pichelli


Dados Técnicos:
Dimensões: 168 x 260 mm
Encadernação: capa mole
Nº pág.:128
Periodicidade: quinzenal








Boa leituras





Deixa o teu comentário

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Lançamento G.Floy: Bruxas / Wytches



Dentro deste género fantástico da fantasia negra, Scott Snyder já me tinha encantado com American Vampire, série que eu recomendo perfeitamente a quem gosta do género, aliás podem ler a minha crítica ao 1º volume (já tenho 7) neste link: American Vampire

E já agora, porque não frisar isso também, a G.Floy tem publicado excelentes livros de fantasia negra que não têm passados despercebidos no LBD. Estou a falar de Harrow County, e já com crítica marcada para a semana Outcast, é só clicarem no link e podem ler as minhas críticas aos dois livros de Harrow County.

Esta será mais uma aposta num género que eu adoro pela editora G.Floy.Fiquem com a nota de imprensa:




BRUXAS / WYTCHES

Argumento de SCOTT SNYDER, arte de JOCK e cores de MATT HOLLINGSWORTH

'Fabuloso. Um triunfo.' - Stephen King

Quando a família Rooks se muda para a remota vila rural de Litchfield para escapar a um trauma que os assombra, esperam poder recomeçar uma vida nova. Mas algo maligno e antigo esconde-se na floresta para além da vila, algo que os espera... e que os observa. Algo faminto.

Scott Snyder é um dos grandes argumentistas de comics actuais, e atingiu um estatuto importante na DC, já que se tornou no principal escritor do Batman. Mas muita da carreira inicial de Scott Snyder nasceu debaixo de um signo diferente: o terror. Como nos conta neste volume, a sua paixão pelo terror começou num campo de férias quando tinha 9 anos, durante uma leitura de um conto de Stephen King. Os seus primeiros trabalhos publicados foram numa antologia de contos seus, Voodoo Heart; pouco depois o próprio King seleccionaria duas dessas histórias para uma antologia que editou, e mais tarde Snyder começou a escrever comics. O primeiro título com o qual atingiu grande visibilidade foi American Vampire, que escreveu para a Vertigo (com a ajuda de Stephen King nos primeiros números). e que lhe valeu um Eisner e um Harvey. Embora muita da sua carreira tenha sido desenvolvida na DC, incluindo outra série de terror na Vertigo, The Wake, assinou entretanto algumas séries na Image, entre as quais este Wytches.

Jock é um artista britânico que se tem distinguido pelo seu estilo muito distintivo. Tal como muitos dos seus compatriotas, começou a sua carreira na revista 2000AD, mas passou depois para o mercado americano pela mão do argumentista Andy Diggle (com quem tinha trabalhado na 2000AD), com a série The Losers e Arqueiro Verde: Ano Um (este último editado em Portugal pela Levoir). Trabalhou pela primeira vez com Scott Snyder numa história do Batman que este escreveu para a revista Detective Comics, o que levou depois Snyder a escolhê-lo para Bruxas/Wytches.

Embora Snyder e Jock tenham prometido mais histórias passadas neste universo aterrador de Wytches, este álbum é inteiramente auto-conclusivo e inclui os extras todos da edição americana: cartas e textos de apoio de Snyder, esboços e estudos de cores vários de Jock e do colorista Matt Hollingsworth.




O comic mais assustador que jamais vão ler.”
-MTV News

Reúne os números 1-6 da série Wytches.

Formato Deluxe, 192 páginas a cores, capa dura.
ISBN 978-84-16510-40-5
PVP: 15,99€


Boas leituras






Deixa o teu comentário

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Lançamento Levoir: Os Livros da Magia



Depois de Sandman, a Levoir vai publicar amanhã mais uma obra de Neil Gaiman: Os Livros da Magia (The Books of Magic).
Conforme Paulo Costa já escreveu neste blogue, e embora continuasse ocupado com Sandman, Neil Gaiman aproveitou para criar uma nova mini-série para a DC, chamada Books of Magic, com quatro edições em arte pintada, cada uma com um artista diferente.

Na série, uma criança de nome Tim Hunter é identificada como o mago da nova era e um grupo de aventureiros com poderes mágicos, o Vingador Fantasma (no capítulo ilustrado por John Bolton), John Constantine (pintado por Scott Hampton), o Doutor Oculto (com Charles Vess na arte) e Mister E (com um expressivo Paul Johnson), decide mostrar ao futuro feiticeiro o passado, o presente e o futuro do Universo DC, bem como um mundo mágico paralelo ao universo real.

Esta foi uma excelente viagem de transformação de um jovem sob a forma de um conto de fadas. A série tem participações especiais ou curtas de vários personagens, incluindo o Espectro, Deadman, Zatanna, Arion, Mordru e a personificação da Morte de Sandman, além de introduzir Titania, a rainha das fadas. A história foi encadernada em 1993, já na Vertigo, antes do crossoverThe Children's Crusade” e da subsequente série mensal de Tim Hunter, também chamada Books of Magic, mas com John Ney Rieber no lugar de Gaiman.

Fiquem com o press release da Levoir:


Os Livros da Magia

Neil Gaiman está de volta. O coleccionador de prémios, Hugo, Nebula, Locus e Eisner, e escritor de Sandman, obra já editada em 2016 pela Levoir é o autor de Os Livros da Magia que sai em banca com o jornal Público a 25 de Agosto.

Ilustrado pelos aclamados artistas John Bolton, Scott Hampton, Charles Vess e Paul Johnson. Esta edição de capa dura com o formato de 170 x 240 mm e 200 páginas tem prefácio de Roger Zelazny.
Timothy Hunter é um garoto inglês aparentemente comum, mas com grande potencial para a magia. Ciente do potencial do garoto, a “brigada dos encapotados” - formada por John Constantine, Doutor Oculto, Mister Io e Vingador Fantasma decide guiá-lo através da história e do futuro da magia, além de o apresentar a magos e “mundos além da razão”. O objectivo é dar oportunidade para que Timothy escolha se quer ou não entrar para esse universo fascinante e ao mesmo tempo perigoso.
A história está dividida em quatro capítulos, onde cada capítulo mostra a aventura de Tim descobrindo o mundo da magia, cada parte tem um guia diferente.

Os Livros da Magia são como um retorno à infância, a história é muito envolvente e Neil Gaiman devolve-nos a nós adultos um pouco daquele universo já esquecido do prazer da descoberta de novas possibilidades.







Boas leituras





Deixa o teu comentário

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Máquina do Tempo: as histórias "O que aconteceria se.. ?" (What If?)


Tenho saudades dos What If? da Marvel, sempre gostei de realidades paralelas, de se imaginar um final diferente para algo já feito, e isto caía perfeitamente nestas minhas preferências. A editora Abril mostrou-nos estas aventuras sobre o título "O que aconteceria se..?", e a dada altura a popularidade era tanta que até chegaram a ser publicados Grandes Heróis Marvel, só com esta temática. Muitas vezes a capa de revistas populares, como o Hulk ou o Capitão América, traziam a chamada para uma destas histórias, sabendo que isso iria chamar a atenção do público.

 O primeiro volume de What If? foi lançado em 1977, com o primeiro número a trazer o Quarteto Fantástico, mostrando o que aconteceria se o Homem-Aranha tivesse se juntado ao grupo. Inicialmente as histórias iriam se desenrolar num universo alternativo, conhecido como Terra-616, mas rapidamente criaram um multiverso, com inúmeras terras para acomodar os diferentes destinos de personagens que conhecíamos tão bem.

O meu primeiro contacto com uma história deste género, foi na revista do Incrível Hulk, que trazia na capa "O que aconteceria se o Wolverine tivesse morto o Hulk?"e fiquei logo fã. A minha colecção foi crescendo, e conforme comprava as revistas mais antigas, ficava contente quando apanhava logo na capa, menção a que iria trazer uma destas histórias. Algumas das minhas preferidas foram esta primeira que li, a do Conan andar por cá nos dias de hoje, do Wolverine como agente da SHIELD (e que capa fantástica essa) e a do Capitão como Presidente dos Estados Unidos.

Cheguei a comprar, muitos anos depois, alguns dos originais americanos, e desses dos que gostei mais foi de um a mostrar o Tony Stark como "Dr Estranho". A Marvel lançou nove volumes desta série, o primeiro entre 1977 e 1984 (47 números), o segundo entre 1989 e 1998 (114 números), e entre 2005 e 2010, saíram os restantes volume, por norma com 5/6 números por ano e focando-se em finais de sagas da companhia.

O mais interessante foi ver que alguns destes conceitos acabaram por se tornar realidade, o Aranha chegou a ser membro do Quarteto por exemplo, a do clone do Aranha ter sobrevivido, entre outras. Depois era sempre giro ver heróis como vilões, ou vice versa, e lembro-me de achar bastante piada a uns humorísticos, que consistiam em pequenas tiras com chalaças fantásticas.


As histórias do primeiro volume, traziam o Vigia Uatu como narrador, e nestas cómicas a premissa era, "o que aconteceria se o Uatu fosse um comediante?", e depois as coisas eram como piadas de um cómico em stand up, que deu origem a tiras bem divertidas.

Existiram alguns números com mais do que uma história, uma delas um pouco mais curta, ou então com umas 3 ideias encaixadas logo numa historia, como a de que mostrava 3 pessoas diferentes a receber o poder do Homem-Aranha. Algumas dessas ideias, ou universos alternativos, foram revisitados anos mais tarde, em revistas como a do Quasar, ou então reimpressas em diversas edições.

Homem-Aranha, Wolverine e o Quarteto foram as personagens mais usadas, e a dada altura a revista era usada mais para dar finais alternativos a mini séries ou sagas de sucesso, perdendo um pouco a essência de mostrar diferentes versões da mesma personagem, ou de alterar apenas um evento na vida desse herói/vilão. Quem mais era fã?













Deixa o teu comentário